Arena Atitude

Pitches de 15 minutos sobre cases de sucesso e histórias trazidas por profissionais de diferentes áreas

Nomes confirmados:

 

11h – Riciane Pombo + Maitê Bueno [ UrbAmbiental Consultoria e Arquitetura ]
Plantas para Infraestrutura Verde e o papel da vegetação no tratamento das águas urbanas de São Paulo: Critérios para seleção de espécies
Em diversos países já podemos conferir um novo modelo de infraestrutura urbana baseada no conceito de Desenvolvimento de Baixo Impacto (Low Impact Development – LID) que através do uso da Infraestrutura Verde vem tratando a questão das águas urbanas de uma maneira mais sustentável e eficiente a longo prazo. Este sistema, quando integrado à rede urbana existente, ou seja, a chamada infraestrutura cinza, utiliza diversas tipologias de jardins funcionais, que propiciam a integração da natureza na cidade, colaborando com a drenagem, a evapotranspiração, regulação do clima, dos fluxos da água, abastecimento de água, entre outros benefícios.

Riciane Pombo é arquiteta Urbanista pela Universidade Mackenzie, Especialista em Recursos Paisagísticos pela Escola Municipal de Jardinagem – SVMA e disciplina de mestrado Desenho Ambiental na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde desenvolveu o projeto “Trilha São Paulo Norte Sul: Estudo para aplicação de Infraestrutura Verde na bacia hidrográfica do Córrego do Sapateiro”. Foi membro do Conselho Gestor do Parque Ibirapuera e voluntária da OSCIP Parque Ibirapuera Conservação no desenvolvimento de projetos para a melhoria e conservação do parque. Atualmente desenvolve projetos de arquitetura e paisagismo, bem como sistemas de drenagem e captação de águas pluviais para edifícios e loteamentos, utilizando princípios de infraestrutura verde.

 

Maitê Bueno Pinheiro é bióloga pela Universidade Nove de Julho, Especialista em Química Ambiental pela Faculdade Oswaldo Cruz e Mestra em Paisagem e Ambiente pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde desenvolveu a pesquisa intitulada “Infraestrutura verde de manejo na fonte das águas urbanas: Fitorremediação como mecanismo de seleção das espécies vegetais”. Atua na área ambiental desde 2008, principalmente nos temas: tratamento das águas urbanas, licenciamento ambiental, recuperação de áreas degradadas e contaminadas, resíduos sólidos e educação ambiental.

 

 

 

 

11h25 – Guilherme Ricci Coube [ Colégio Porto Seguro ]

Sustentabilidade e Tecnologia  no dia a dia

Guilherme Ricci Coube é um aluno de 9º ano do ensino fundamental no colégio Visconde de Porto Seguro, que em 2016 iniciou o seu primeiro projeto maker no curso de TechStartup oferecido no colégio em que estuda. Trata-se de um projeto bastante ousado e que tem como produto final o desenvolvimento de uma bicicleta sustentável. 

 

 

11h40 – Paulo Nathan Sepúlveda Teixeira [ Colégio Porto Seguro ]
Jogos como meio de combate ao acúmulo de lixo eletrônico e vulnerabilidade social

Paulo Nathan Sepúlveda Teixeira é aluno do 1º ano do ensino médio no colégio Visconde de Porto e medalhista nas olimpíadas OBI, OBR, OBA e OBM. Há algum tempo já desenvolve no colégio projetos ligados a programação, no desenvolvimento de games. Este ano com seu projeto de um jogo sustentável, foi premiado na FEBRACE. O jogo tem como matéria prima lixo eletrônico. 

 

 

 

 

12h – Thiago Matsumoto
Investimento Anjo (Startup)


12h30 – 
Sugata Rodrigues [  Indica Obra (Startup) ]
Jornada Empreendedora

 

 

13h – Manoela Meroti
Universo Geek que Transforma
Manoela Meroti tem 9 anos e como começou a empreender com 6 anos, vendendo pulseiras de elástico e quadros no salão de sua mãe, para comprar um boneca. Nesse pitch, ela vai falar sobre sua história de como participou do seu primeiro hackathon, e como o universo maker a ajudou a chegar na Campus Party, IBM, Microsoft, Elo, Arduino e Scratch Day.

Manoela Meroti , tem 9 anos foi uma das palestrantes da  Campus Party SP 2017 , Scratch Day  , Jurada Hackathon BlueHack IBM Desafio TJBOTs com Watson, participações Womens Heath e ArduinoDay ganhadora do Hackanoel 2016, Convidada pra conhecer empresas como Elo e Microsoft. É uma das homenageadas da UpWit como futuras líderes.

 

Teteus Bionic
Scratch com Arduino
Nesse bate papo sobre possibilidades de Scratch com arduino. Vamos conversar sobre a criação de um jogos no Scratch que possa envolver: Astronomia, Quimica e Robótica entre outros; E que permite a troca de informações do mundo real com o mundo virtual.

Teteus Bionic tem 11 anos é professor de jogos, oficineiro e palestrante, meio maluco e outras coisas :-), realizou oficina em evento da NASA, deu palestra na Edição de aniversário da Campus Party São Paulo, palestrou em um dos maiores eventos de Arduino o Arduino Day, já foi entrevistado pela Globo, Olhar Digital, G1 e diversas outras mídias. 
Começou a ensinar programação de jogos com 7 anos e meio, estuda astronomia desde os 9 e quer ser astronauta.

 

 

 

13h20 – Fábio Souza [ Embarcados ]
Como montar sua própria placa Arduino e compartilhar seus projetos de hardware
A plataforma Arduino democratizou o uso da eletrônica no mundo, permitindo que qualquer pessoa que tenha interesse em desenvolver projetos interativos de eletrônica, possa facilmente colocar sua ideia em prática. Por ser uma plataforma open source permite que qualquer pessoa faça a sua própria placa e compartilhe seus projetos com outras pessoas.
Vamos conversar sobre como você pode montar a sua própria placa Arduino e compartilhar seus projetos de hardware com outras pessoas. Apresentarei alguns projetos open hardware que desenvolvi, como as placas Franzino e Franzininho, baseadas no hardware aberto do Arduino que você poderá reproduzir facilmente.

Engenheiro, com experiência no desenvolvimento de projetos eletrônicos embarcados. Trabalhou com ensino técnico de eletrônica e programação. Hoje é Diretor de operações do Embarcados, onde trabalha para levar conhecimento de eletrônica e sistemas embarcados para o Brasil. Entusiastas do movimento maker, DIY e do compartilhamento de conhecimento, publica diversos artigos sobre eletrônica e sistemas Embarcados, além de projetos open hardware. Realiza palestras e workshops onde leva conhecimento para as pessoas de forma presencial.

 

 

 

14h – Gedeane [Insper] + Cynthia Zanoni [Microsoft]
Ciberfeminismo e as mulheres de amanhã.
O ciberfeminismo é um dos agentes mais transformadores e empoderadores das mulheres. Nesta palestra, você irá conhecer diversos coletivos, espalhados pelo Brasil, para conhecer qual caminho deseja seguir e junto a isso, ouça histórias do que deu certo e o que precisa melhorar em projetos ciber inclusivos e como você pode contribuir.

Gedeane Kenshima é mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, todos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Técnica de Laboratório Jr no Fab Lab Insper. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, realizou projetos, palestras e oficinas nas áreas de Arduino, Wearables voltados para entretenimento e Mulheres no mundo Maker. Articulista do Portal Embarcados.

 

Cynthia Zanoni é Evangelista Técnica na Microsoft, curadora da Mobile Summit Brazil, Full Stack Experience e idealizadora do WoMakersCode, um projeto focado em capacitação e empoderamento feminino e de minorias na TI. Coordenou o programa WoMoz (Women & Mozilla) no Brasil e em 2016 foi reconhecida pela Mozilla Foundation como uma das mentoras mais influentes na América Latina. É apaixonada open source e nas horas vagas, cria projetos e iniciativas que possam contribuir para o fortalecimento das mulheres no mercado de trabalho e comunidades de tecnologia.

 

 

 

14h30 – Naira Bonifácio [ AGEUSP – Agência USP de Inovação ]
Bem-vindos ao universo Hardtech
A universidade é o berço de diversas mentes brilhantes para a sociedade. Hoje no contexto de criação de startups é na universidade onde estão as tecnologias mais disruptivas e consistentes. Nessa conversa vamos apresentar o atual contexto das universidades para a geração de novas tecnologias.

Naira estudou marketing na EACH/USP, e trabalhou em Boston na ponte entre o mercado e o conhecimento acadêmico no estado de Massachusetts. Atuou nos últimos anos como CEO de uma empresa que utiliza a luz em tratamentos contra a dor, a Bright Photomedicine – tudo com tecnologia produzida a partir de pesquisas acadêmicas brasileiras.  Aqui no Brasil, trabalha na Agência USP de Inovação, que cumpre o papel de transformar o conhecimento produzido na academia em produtos acessíveis para a sociedade. e hoje é a atual Vice-Presidente da SciBr Foundation, uma non-profit que tem como missão conectar e fortalecer a inovação tecnológica entre Brasil e os EUA.

 

 

 

15h – Marcio Okabe [ Aprendiz/Especialista em Programação/Robótica para Crianças e evangelista do Movimento Maker ]
Como levar a Educação Maker para todo Brasil?
Panorama geral da importância do aprendizado de programação e robótica e da Educação Maker – conexão com a ideia da Konfide Geeks de ser um Marketplace para divulgar os espaços maker do Brasil.

Marcio Okabe é japonês baiano que fez engenharia elétrica na Unicamp e pós-graduação na FGV. Atua com Marketing Digital desde 1998 e em 2011 conheceu o Prezi que é uma ferramenta de apresentações inovadora e se tornou maior divulgador no Brasil. Tem 3 pilares de atuação: Aprender/Ensinar, Conectar pessoas e fomentar ideias. Denomina-se um “netweaver”, isto é, alguém que atua como um tecelão de redes de pessoas estimulando a criação de redes colaborativas. Foi o vencedor da competição Edu4.me 2015 de projetos inovadores em educação com o projeto Konfide Geeks – Escola Online de Programação e Robótica para Crianças. Fã do Movimento Maker para Educação, acredita que o aprendizado através de desafios e projetos é mais eficaz, engajador e divertido. Faz origami desde os 6 anos de idade e idealizou o portal Origamistas.club que é um marketplace de origamistas. 

 

 

 

15h30 – Fabiano Martucci
Fab Lab Livre SP: Transformando Vidas

 Fabiano Martucci, 29 anos, gestor público, administrador, pós graduando em Planejamento e Gestão de Cidades na USP. Atua há mais de 7 anos na administração pública, foi Diretor de RH na Secretaria de Gestão Pública e trabalhou na Coordenadoria de Gestão de Convênios e Contratos da Secretaria de Tecnologia e Serviços ao Cidadão no Governo do Estado de São Paulo. Hoje é Coordenador de Conectividade e Convergência Digital da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo.

16h30 – Matheus Fahel [NMind*]
Jornada Empreendedora


17h – Apresentação de Startups
Alunos do finalistas da competição StartupOne** [MBA da FIAP]

 

18h30 – Juliana Glasser [ Carambola/ Engenho Maker  ] – Encerramento (Palco)
Como o Movimento Maker pode ajudar na Transformação Social
Além do conceito relacionado a DoItYourself ; o Movimento Maker envolve também Robótica, Tecnologia, Internet das Coisas. Vamos entender como o Movimento Maker pode atuar Transformação Social e impactar a vida de muitas pessoas.

Juliana Glasser é sócia-fundadora das empresas Carambola, Engenho Maker e da holding Empreseira. Possui 10 anos de experiência em desenvolvimento de projetos de Software e Hardware (IoT). Acredita que tecnologia pode transformar a vida de muitas pessoas, assim como transformou sua vida, mas para que isso seja possível é necessário que exista mais diversidade no mercado, pois atualmente ele é muito homogêneo. Se sente responsável por trazer essa diversidade ao mercado de tecnologia, trazendo educação e acesso a ferramentas para que as pessoas sejam agentes das suas próprias mudanças

 

 

 

 

Confira aqui a programação das demais Arenas:

Arena Conhecimento
Arena Habilidade